A reforma sanitária brasileira: a vitória sobre o modelo neoliberal

Amélia Cohn

Resumen


O artigo traça um panorama da experiência da reforma do sistema de saúde do Brasil, a partir de meados dos anos 70, apontando seus constrangimentos de natureza estrutural e política, as estratégias políticas e sociais utilizadas, e as propostas da reorganização do sistema de saúde que hoje se concretizam no SUS – Sistema Único de Saúde, um dos maiores sistemas públicos de saúde de mundo. O eixo da exposição e da análise é dado pela constatação de que a Reforma Sanitária brasileira é um exemplo, na América Latina, de que um projeto alternativo para a saúde, democrático, universal, baseado nos preceitos da seguridade social, é viável, e uma vez deflagrado, difícil de ser obstruído pelas forças conservadoras de corte neoliberal.

Texto completo:

PDF

 

Please feel free to comment on this article:

blog comments powered by Disqus


Oficinas Editoriales: Asociación Latinoamericana de Medicina Social (ALAMES) Región Cono Sur, Cassinoni 1440 – 802, CP 11200, Montevideo, Uruguay & ALAMES Región México, A.C., San Jerónimo 70 – 1, Col. La Otra Banda, CP 01090, México, D.F.
E-correo: socmed.medsoc@gmail.com
Teléfono: (52-55) 51 71 96 19

Departmento de Medicina Familiar y Social de la Escuela de Medicina Albert Einstein, Centro Médico Montefiore, Bronx, New York, 10461